Circuito Chic
Christiano Coelho
Colunista social desde 2002, Christiano Coelho se consolidou ainda no Jornal Impresso, sendo pioneiro em Primavera do Leste na edição de revista, programa de TV e site voltado ao universo social. Siga-o também no Instagram: @christianocoelho e @circuitochic
Voltar

COLUNA DO CHRIS

Sexta-feira, 23 de Abril de 2021 - 15:43

Prefeito Léo Bortolin é entrevistado da Rádio CBN

O prefeito de Primavera do Leste Leonardo Bortolin (MDB) defendeu a autonomia dos gestores na tomada de decisões em meio à pandemia da Covid-19, ao ser questionado sobre supostos excessos cometidos pelo Judiciário e o Ministério Público.

Ao Jornal da CBN Cuiabá, nesta terça-feira (20), Bortolin afirmou que é “complicado” julgar se a Justiça adotou posicionamento assertivo diante de determinadas decisões. Porém, o gestor assegurou que os prefeitos precisam ser ouvidos.

Os apontamentos do chefe do Executivo municipal foram feitos após uma série de decisões judiciais, muitas delas provocadas pelo MPE, que impuseram medidas sobre a condução da pandemia pelos municípios.

Questionado sobre a relação entre os poderes em meio à crise sanitária, o prefeito afirmou que “todos têm autonomia”, mas disse que decisões “de cima para baixo” podem causar insegurança.

“Acredito que tenha que ter respeito à autonomia dos poderes, respeito aos magistrados e respeito ao procurador-geral do Ministério Público. Mas defendo que a autonomia tem que ser nossa, nós que estamos na ponta”, afirmou Bortolin. “A partir do momento que há interferência de poderes, principalmente essa interferência de cima para baixo, você causa uma instabilidade e uma insegurança jurídica para o próprio município”, acrescentou o prefeito.

 

FONTE: https://www.cbncuiaba.com.br/

Quarta-feira, 21 de Abril de 2021 - 15:28

Maraisa assume romance com o deputado Ulysses Moraes

Conforme anunciado pela própria em Live do último sábado com a irmã Maiara, a cantora sertaneja Maraisa está namorando o deputado estadual Ulysses Moraes. Como contamos na Coluna, o mais jovem parlamentar de Mato Grosso está em uma temporada morando em Primavera do Leste e conheceu Maraisa através de amigos em comum da capital. Ainda não tem fotos do novo par, mas o assunto está entre os mais comentados de celebridades no Brasil.

Segunda-feira, 19 de Abril de 2021 - 15:54

Sicoob Primavera apresenta balanço positivo de 2020 em Assembleia

Sicoob Primavera apresenta balanço positivo na assembleia referente ao ano de 2020

A cooperativa Sicoob Primavera, por meio de sua diretoria, realizou a prestação de contas referente ao exercício do ano de 2020, na manhã do dia 16 de março, no auditório da sede administrativa.

A assembleia aconteceu de forma presencialmente com os delegados que representam os mais de 11 mil associados da Cooperativa. Além da participação presencial, o evento foi transmitido de forma online, via aplicativo Sicoob Moob para os demais cooperados.

Na ocasião, os diretores apresentaram a evolução dos números comerciais, o balanço fiscal e as ações sociais desenvolvidas pela Cooperativa, demonstrando a transparência e solidez da marca Sicoob.

Somente no ano de 2020 a cooperativa teve um crescimento de 99,8% em ativos totais, se comparado ao ano de 2019.

“É com grande orgulho que apresentamos esses números, pois essa evolução é fruto de muito trabalho e dedicação de toda a nossa equipe. Mas, além do crescimento de resultado, nós também crescemos como pessoas, ao darmos continuidade nas ações sociais junto à comunidade mesmo em tempos de pandemia”, declara o presidente da Cooperativa Sicoob Primavera, Edson Luiz Dapper.

Na assembleia, todos os itens da pauta de votação, compreendendo a prestação de contas e plano de atividades para esse ano, foram aprovados por unanimidade.

Estiveram presentes os delegados, representantes do Conselho fiscal e de administração, os diretores da cooperativa e o diretor executivo da Central Sicoob Rondon.

Sexta-feira, 16 de Abril de 2021 - 09:30

Edi Guadagnin traz o Açafrão como rteferência para coleção capsula de sua Zaie

Geradora de conteúdo criativo para falar de moda, a empresária e estilista Edi Guadagnin trouxe como referência o Açafrão: além de ser uma especiaria, também é uma cor de tom dourado ou puxado para um amarelo-queimado, tonalidade que tem tudo a ver com este Outono-Inverno. Mais que looks na cor ela dividiu os benefícios do vegetal, além de receita e até decoração. Confira abaixo as dicas e looks da Zaie...

 

 

 

Quarta-feira, 14 de Abril de 2021 - 09:58

Comarca de Primavera do Leste julga quase 70 mil processos em ano de pandemia

“Apesar de todas as dificuldades encontradas nesse período de pandemia, o mesmo foi muito produtivo para a comarca de Primavera do Leste... O esforço de juízes, servidores e demais colaboradores do nosso fórum foi o grande responsável por aumentar a produtividade aqui" Dr Alexandre Pampado, juiz diretor do Forum de Primavera do Leste

Entre março de 2020 e março de 2021, os magistrados e magistradas da Comarca de Primavera do Leste julgaram cerca de 70 mil processos, sendo 39.140 decisões e 19.166 sentenças proferidas. Em um ano de pandemia, mesmo com as portas do Fórum fechadas, os sete juízes e juízas não mediram esforços e realizaram 636 audiências por videoconferência e 46 audiências de conciliação, arquivando 20.352 processos.

Os dados são do Departamento de Aprimoramento da 1ª Instância (DAPI) e para o juiz diretor do Fórum de Primavera do Leste, Alexandre Delicato Pampado, revelam o empenho dos (as) magistrados (as) na prestação jurisdicional das sete Varas (sendo duas criminais, quatro cíveis e Juizado Especial cível e criminal), além do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc). “Os dados falam por si mesmos e demostram de maneira segura e eficaz um grande aumento na produtividade no número de sentenças, decisões, arquivamentos e demais atos processuais”, declaro Pampado.

Os julgadores contaram com o suporte de cerca de 110 colabores entre terceirizados, credenciados, servidores, e estagiários, que atuam em regime de teletrabalho desde o início da pandemia e em alguns períodos se revezaram para desempenhar as funções presencialmente, respeitando normativos do Poder Judiciário que visavam a segurança sanitária na Comarca.

“Apesar de todas as dificuldades encontradas nesse período de pandemia, o mesmo foi muito produtivo para a comarca de Primavera do Leste. Nesse período, a Comarca mudou de prédio, inauguramos de maneira responsável as instalações do novo Fórum, também foi instalada mais uma Vara Criminal e o esforço de juízes, servidores e demais colaboradores do nosso fórum foi o grande responsável por aumentar a produtividade aqui da Comarca. Esse período, embora, boa parte, em teletrabalho, a gente verificou que a produção aumentou significativamente”, cita o magistrado.

Em julho do ano passado, a Comarca deu início a virtualização dos processos físicos, inclusive com apoio dos (as) advogados (as) que atuam na localidade. A digitalização dos processos físicos foi prevista na Portaria 042/2020-DF, assinada pelo juiz-diretor do Foro, Alexandre Delicato Pampado, atendendo a determinação da portaria-conjunta n. 371/2020-PRES-CGJ, que dispõe sobre a desmaterialização de autos e a virtualização dos processos físicos em todas as unidades judiciárias do Estado. “O Tribunal de Justiça de Mato Grosso forneceu diversas novas ferramentas para que os juízes e servidores conseguissem desenvolver suas atividades, de maneira apropriada e segura, ainda nesse período de pandemia”, destaca.

Para que o atendimento ao público externo continuasse ocorrendo, mesmo com a adoção de medidas de prevenção impostas pela pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), o Poder Judiciário estimulou a criação de canais de acesso às unidades judiciárias de Mato Grosso e mantém a lista atualizada no banner “Covid-19”, disponibilizado na página principal do Portal do Tribunal de Justiça (www.tjmt.jus.br).

Uma das inovações foi a adoção do WhatsApp Business, o atendimento eletrônico é realizado durante horário de expediente, das 13h às 19h, nos dias úteis, por ordem de chegada das mensagens. Importante observar que são números de telefones fixos, mas para o serviço funcionar o contato precisa ser feito pelo aplicativo de mensagens seja pelo celular (WhatsApp) ou pelo computador (WhatsApp Web).

Atendimento – Atualmente, o Fórum se encontra fechado em razão da classificação epidemiológica de risco de contaminação e como medida temporária de prevenção ao contágio pela Covid-19. Confira AQUI os canais de acesso.

Promotora de Justiça Fabiola Valandro, juízes Myrian Pavan, Alexandre Pampado, Viviane Isernhagen, Eviner Valério com o presidente da 22ª Subseção da OAB Darley Camargo e prefeito Leonardo Bortolin no novo Forum de Primavera

Segunda-feira, 12 de Abril de 2021 - 17:19

Produtor escolhe a Fazenda Iberê como palco da Live O Emperdaor no Agronegócio

Gusttavo Lima se apresentará na Fazenda Iberê em Primavera do Leste, organizada por Sandro Ribeiro, aqui ladeado por Wagner Bonfim e Miguel Ferreira, seus parceiros na produção local 

Depois de muita especulação quanto ao local da Live “O Embaixador no Agronegócio”, o produtor Sandro Ribeiro da Sandrin Shows bateu o martelo e avisou a Coluna em primeira mão após visitar a Fazenda Iberê. Localizada a cerca de 40km de Primavera do Leste, a propriedade com mais de 15 mil hectares de plantil de Soja, Milho, Café e Macadame tem as condições ideais para representar a região com cenário para a esperada apresentação de Gusttavo Lima no próximo 1 de maio.

“Assim como fizemos em Sorriso no ano passado, a ideia é mostrar o outro extremo de Mato Grosso” explica Sandrinho que também deixou claro quanto  ao acesso do público: “Inicialmente iríamos comercializar algumas mesas. Mas abordamos a ideia e deixaremos a plateia apenas aos patrocinadores. Faremos uma estrutura de encher os olhos para que os fãs do Gusttavo da região se orgulhem de serem representados e possam acompanhar o show no conforto de sua casa, como o público de todo Brasil”, finalizou. Vale lembrar que a Live Cabaré, onde, ao lado de Leonardo, Gusttavo anunciou a atração em Primavera do Leste, foi das transmissões mais vistas do Youtube na ocasião.

Sexta-feira, 09 de Abril de 2021 - 19:23

Vivendo na França com as filhas, a advogada Luciana Martins Ribas divide sua experiência com a Pandemia na Europa

Tem que ter muita coragem para deixar sua vida tranquila, sua família, seus amigos, o aconchego do seu lar e, literalmente, aventurar-se em outro país com duas filhas pequenas, sem qualquer domínio do idioma... Era o que eu mais ouvia!

Nunca foi uma decisão fácil e os medos são inúmeros... e se der algo errado? e se acontecer algo às meninas? e se acontecer algo com alguém da família e não estarmos por perto?  E se...? E se...? E se...???? Foram muitos “e se”...

Os medos me atormentavam, mas quando é para acontecer, a vida vai colocando pessoas especiais em nosso caminho e as coisas vão tomando forma... amigos de amigos que também moram aqui na França, me deram todo o apoio necessário, sem o qual, dificilmente conseguiria aqui residir e obter os vistos.

Tive que ser forte, mas, acima de tudo, pude contar com a força das minhas filhas que enfrentaram sozinhas todos os obstáculos de uma nova vida escolar noutro país, sem conhecer o idioma, sem conhecer nada nem ninguém... Três mulheres corajosas enfrentando um outro mundo, uma outra realidade, sem nada entender!

Tudo estava se encaixando perfeitamente, quando, de repente, fomos surpreendidos pela Pandemia. Que desespero! França em lockdown total, crianças com ensino on-line, contaminação, mortes... Foi extremamente difícil pra mim!

Entrei numa paranoia sem fim. A esterilização de todas as compras que passaram ser via internet. Permanecer todas em casa, sem sair sob qualquer aspecto (lembrando que se tratava da minha paranoia, porque poderíamos sair num raio de 1km para compras essenciais e atividades esportivas). Eu saia a cada 10 (dez) dias para compras de frutas e verduras. Máscaras, luvas, álcool gel... uma loucura!

Mas o que me atormentava era a possibilidade de ser contaminada. Caso me contaminasse e tivesse que ser internada, como ficariam minhas filhas? E com quem???  Ninguém poderia entrar na França, logo, não poderia contar com ninguém da família... E, apesar de ter amigos, quem, em sã consciência abrigariam duas crianças possivelmente contaminadas??? Isso me consumia, a ponto de combinar com uma amiga de, caso isso chegasse a ocorrer, que ela trouxesse alimentos para as meninas, sem qualquer contato.

Mas aos poucos, fomos imprimindo essa nova realidade no nosso dia-a-dia e passamos a conviver com mais leveza, porém, não esquecendo os cuidados. De certa forma, nos sentíamos muito protegidas, ante todo o cuidado e informações que nos eram repassadas diariamente pelo Governo Francês. Sem contar, que, caso fôssemos contaminadas, não teríamos nenhum custo, o que já era um grande alento. Aqui o Governo atraiu para si todos os custos dos contaminados pela pandemia, mesmo se turistas.

Quando reiniciaram as aulas presenciais das meninas em Setembro de 2020, fiquei bastante receosa, pois elas poderiam se contaminar na escola e, por consequência, me contaminar e isso muito me preocupou. Mas, em que pese a alta contaminação em toda a França, na região em que moramos, o índice é extremamente baixo e, até o momento, não houve nenhuma escola, tampouco, salas fechadas por contaminação.

Talvez pelo fato de morarmos numa cidadezinha bem próxima a Paris (a 15km), onde grande parte da população é francesa, poucos estrangeiros, sendo eles extremamente cuidadosos, atentos e respeitosos com relação à regras impostas pelo Governo para conter o Covid-19. Como o índice de contaminação em crianças é ínfimo, as aulas presenciais foram retomadas com todas as precauções, inexistindo, até o momento, qualquer contaminação de alunos, professores ou funcionários em nenhuma das escolas das meninas.

Porém, com tudo o que está acontecendo no mundo e, em especial no Brasil, não cogitamos retornar em plena pandemia, por entender que aqui estaremos melhor protegidas. Aqui na França, tivemos a primeira onda, depois a segunda onda e agora enfrentamos um mini lockdown para conter essa terceira onda (pós fim de ano) que também conta com o agravante das variantes do vírus e que muito tem assustado a classe médica e autoridades.

A solução virá com a vacina, porém, a vacinação está a passos lentos... Eis que quase 4 milhões de pessoas foram vacinadas até agora na França (idosos em casas de repouso, pessoas fragilizadas por idade ou patologias e idosos), agravado ao fato de, em que pese a compra de 200 milhões de doses, o equivalente para vacinar 100 milhões de pessoas, e entrega dessas vacinas está sofrendo atrasos. A previsão é de que ainda este mês serão vacinados todas as pessoas maiores de 18 anos, diretamente pelo seu médico de família, ou até mesmo através das farmácias que passarão a vacinar. A expectativa é que até julho todos estejam vacinados. Mas, com certeza, ainda levaremos um bom tempo para nos livrar do vírus.

Podemos considerar que foi um ano perdido? Definitivamente não!

Essa experiência nos trouxe muitas reflexões e dentre elas é que independentemente de nossa raça, condição financeira, credo, estamos todos no mesmo barco, sofremos a mesma tempestade e, se não tivermos um olhar ao outro, no sentido de nos proteger, para também proteger o outro, sofreremos perdas, perdas que poderíamos ter evitado se tivéssemos a consciência e o dever de proteção.

É fato que o mundo tomou medidas extremamente difíceis, mas necessárias, tanto é que o número de mortes foi bastante reduzido e, em contrapartida, países que negligenciaram esta pandemia (como por exemplo, os EUA) sofrem com um número absurdo de mortes (superior a 530mil). Temos que aplicar em nosso país, estado ou município, regras que deram certo em outros países. Temos a internet à nosso favor, e, informar as pessoas da necessidade de, à medida do possível, ficar em casa e evitar contaminação em massa que possam contribuir com a superlotação dos leitos e UTIs dos hospitais.

A fiscalização na França é rigorosa (multa mínima de $135 euros), cuja reincidência pode atingir a dobra da multa ou mesmo sua elevação a até $3.500 euros e prisão por até 90 dias. Mas não é um absurdo ter que aplicar sanções em pessoas que se negam a serem protegidas?!  Não é crível isso acontecer em meio a tanta calamidade... há quem duvide dos números de mortos, há quem duvide do vírus e, pior, há – pasmem – quem duvide até da vacina!!!

Infelizmente, não há outra forma de evitar números de mortes. Temos que evitar, ao máximo, aglomerações, contato, visitar parentes idosos, a fim de dificultar trazer ao seu lar e aos seus, qualquer possibilidade de contaminação. É difícil? Sim, é muito difícil! Mas é extremamente necessário. É muito comum aqui encontrar os idosos no portão com um celular na mão tirando fotos de seus netinhos acenando na porta de casa, à distância. É de chorar! Mas eles não se aproximam, não se tocam, tampouco se visitam. Eles querem viver! Entendem que precisam desse tempo de reclusão para aproveitar seus netos depois. Não podemos nos aproximar de um idoso, sob qualquer pretexto, ainda que na intenção de ajudá-lo. Devemos chamar o Corpo de Bombeiros. Aliás, nem eles aceitam qualquer aproximação ou ajuda. É muito estranho, mas a “educação” em auxiliar um idoso transportando peso ou algo do gênero, hoje, chega a ser uma afronta!

Espero ter demonstrado um pouco do que vivenciamos aqui, nem sabemos ainda se conseguiremos cumprir 100% do nosso projeto na França, mas podemos, sem dúvida nenhuma, dizer que, mesmo em meio à pandemia, está sendo uma experiência maravilhosa, muito além das minhas expectativas. Aprendemos muito a cada dia e nos ajudamos mutuamente.

Mas o fato de poder transitar tranquilamente pelas ruas; minhas filhas irem e voltarem sozinhas da escola sem qualquer preocupação ou pânico; ter acesso à saúde (médica, odontológica e farmacêutica) a custo praticamente zero; acesso à cultura (aqui, menores e estudantes até 26 anos, nacionais da União Europeia, não pagam para visitar museus e monumentos públicos, tampouco, professores); transporte público eficiente; as férias para os franceses são sagradas, eles não se importam de ficar sem ganhar dinheiro um mês inteiro (muitas empresas são completamente fechadas nesse período), o descanso e lazer para eles é essencial; sem falar na gastronomia, vinhos, queijos, e, lógico, a moda, muito me encantam...

É tudo maravilha? Não! Nem de longe...

Sentimos falta da família, dos amigos, da comida brasileira, das nossas frutas, do nosso calor humano, da nossa alegria, das nossas belezas naturais, enfim, do nosso Brasil. Não existe uma só pessoa que, ao nos declarar brasileiras, não abram um sorriso e dizem amar nosso país ou desejar conhecê-lo. E olha que a imagem de nosso país, infelizmente, é extremamente negativa aqui fora!

Mas, acima de tudo, essa experiência de vivenciar uma nova cultura, a cultura europeia, também serviu para vermos o quanto nosso país é maravilhoso, o quanto nosso povo é bom e generoso, e como seria bom que nossos governantes aplicassem em nosso país o que é bom e eficaz em outros países. Porque, com toda a certeza, se o nosso país já é bom com tantos problemas, imagine, sem a maioria deles, o quão gigante seria!

Luciana Martins Ribas é advogada e mora há 3 anos perto de Paris com as filhas Maité e Liz

POSTAGENS MAIS RECENTES DA COLUNA SOCIAL:

VEJA MAIS POSTAGENS

REDES SOCIAIS




LTIMAS POSTAGENS

COLUNA


CIRCULANDO